Três jogadas de ‘Paws’ engraçadas e desleixadas

O Asylum Theatre, que raramente se apresenta hoje em dia, teve uma ideia interessante para substituir uma produção recentemente cancelada no orçamento apertado College of Southern Nevada: três peças simples e curtas, todas tendo a ver com cães, sob o título do banner 'Momentos de patas'. A maioria dos scripts tem muito mais coisas em mente do que animais. A noite alternou entre encantadora, divertida e descuidada.

'Dog Lady' (da escritora de Los Angeles Milcha Sanchez-Scott) nos dá uma rua em um bairro de Los Angeles com coisas místicas acontecendo entre os vizinhos. Rosalinda (Chanel Christen) está determinada a vencer uma maratona local e é auxiliada por uma velha (Alisha Fabbi) que parece transformar Rosalinda em uma cadela para ajudá-la a vencer a corrida.



Foi divertido ver Maria May, como a irmã duvidosa de Rosalinda, transformar-se em uma beleza autoconfiante. Morgan Schefflin foi um pretendente divertido e frequentemente negligenciado (das duas irmãs, ainda), e Norma Hernandez era uma mãe fogosa, sensual, dominadora e amorosa.



'Good Dog' (de Bret Fetzer, diretor artístico do Annex Theatre de Seattle, e da coreógrafa Juliet Waller Pruzan) é baseado em uma piada divertida: um jovem (Tyson Croft), que acidentalmente mata o animal de estimação de um cego, tenta para personificar o cachorro porque ele não suporta dizer ao homem o que ele fez.

Croft fez alguns assaltos de primeira classe, e Eric Nelson estava divertidamente alheio ao amável cego.



'O homem que se transformou em um cachorro' (do organizador político Osvaldo Dragun) foi uma pequena parábola bacana sobre um trabalhador (Rommel Pacson) que está literalmente reduzido a viver como um canino em uma débil tentativa de sobreviver.

A peça tinha um toque maravilhosamente lírico destacado por uma dança íntima com o baixinho, magro e parecido com Chaplin Pacson e sua esposa sofredora, interpretada pelo alto, corpulento e parecido com um divaldo Fabbi.

A diretora Sarah O'Connell infundiu as histórias com pungência e risos suficientes. E as luzes de Axis deBruyn adicionaram uma beleza apropriadamente misteriosa. Mas o show foi bloqueado para enfrentar apenas um lado de uma platéia de caixa preta de três seções, de modo que, para grande parte do público, 'Paws' era uma peça sobre lados e costas.



Muitas vezes, a atuação era superficial, e o ritmo frequentemente parecia uma batida fora.

Em uma matinê recente, você viu o diretor, visível de um lado da platéia, apressando os atores no palco para o que parecia uma chamada de cortina improvisada.

Nada como um cronograma de ensaios decente para esclarecer esses constrangimentos facilmente corrigíveis.

Anthony Del Valle pode ser contatado em DelValle@aol.com. Você pode escrever para ele c / o Las Vegas Review-Journal, P.O. Box 70, Las Vegas, NV 89125.

REVER O que: 'Moments of Paws' Quando: 25-26 de abril Onde: Backstage Theatre, College of Southern Nevada Série: C